PEELINGS


Os peelings são classificados didaticamente em peeling químicos e físicos.

Os peelings químicos são técnicas de esfoliação e descamação de células  superficiais de pele, para acelerar o "turnover", ou seja, a troca, a reparação das células da epiderme e iniciar um processo inflamatório controlado que leve a uma reorganização da estrutura dérmica, resultando na melhora de inestetismo e na qualidade da pele, usando como agente causador do processo um agente químico. como o ácido retinóico, o salicílico, o glicólico, o  tricloroacético, pirúvico, fenol, entre outros.

O peeling é capaz de atingir desde a córnea, que é a camada masi superciial da pele, até a derme, camada mais profunda.

Com esta descamação, a pele é renovada a partir das camadas mais profundas, ficando com aspecto mais jovem, melhorando as manchas, rugas e a paciente apresenta um melhor turgor.

A profundidade do peeling depende do tipo de ácido ou técnica utilizada.

O objetivo da utilização do peeling é promover uma alteração na pele, acelerando o processo de renovação celular da camada mais profunda da pele para a  superficie, com isto conseguimos combater o envelhecimento celular.

Sabemos que a pele sofre um ciclo constante de renovação, sendo que diariamente estamos eliminando  as células antigas por novas, que ao avançar da idade ou por outros fatores este ciclo vai diminuindo, vindo às manchas, flacidez e rugas.

Ao envelhecermos, isto é, entre vinte e cinco e trinta anos, já há a diminuição da síntese de colágeno e elastina, menor regeneração celular, uma diminuição das defesas antioxidante e espessamento dos vasos.